Sistema de Injeção dos Motores a Gasolina

O que é?

A gasolina é bombada do depósito para o grupo de injetores que alimenta cada uma das câmaras de combustão de cada cilindro do motor. O módulo eletrónico de comando do motor controla o tempo de abertura de cada injetor de modo a dosear a quantidade de gasolina entregue de acordo com a carga (esforço) do motor e a sua rotação. Atualmente, a esmagadora maioria dos motores são de injeção multiponto sequencial. Multiponto significa que existe um injetor para alimentar cada câmara de combustão de cada cilindro do motor. Sequencial significa que os injetores são acionados sequencialmente, de acordo com a ordem de explosão definida pelo fabricante para o motor. Este sistema de injeção multiponto sequencial garante que é entregue apenas a quantidade de combustível necessária a cada momento em cada cilindro, evitando desperdício no consumo e reduzindo as emissões poluentes para a atmosfera. Mas, nem sempre foi assim – até há poucos anos existiam sistemas de injeção menos sofisticados que não permitiam um controlo muito rigoroso dos consumos e anteriormente os motores eram alimentados por carburadores (uma espécie de torneiras mais sofisticadas que doseavam o combustível para o interior dos diferentes cilindros).

Para que serve?

Trata-se do sistema responsável pelo envio do combustível para o interior das câmaras de combustão de cada cilindro do motor. Quanto maior for a pressão de injeção do combustível no interior domotor, maior a sua performance (potência e binário) e menor o seu consumo. Para melhor compreender este fenómeno, basta pensar neste exemplo: os torniquetes que alimentam com água os jardins públicos são como pequenos injetores que pulverizam a água e esta, por sua vez, ao ser pulverizada, rega uma área maior sem que haja desperdício no consumo - caso contrário teria de haver uma mangueira com um sistema rotativo a jorrar litros de água numa pequena área de jardim. A comunidade científica continua a desenvolver a evolução do sistema de injeção gasolina de modo a torná-lo mais eficaz, menos consumidor e menos poluente – é o caso dos sistemas de injeção direta nos motores gasolina (normalmente denominados pela generalidade dos construtores por FSi), existindo ainda muito poucas opções no mercado. Num futuro mais distante começarão a aparecer motores gasolina de injeção direta de alta pressão.